Colégio Integral

Acontece

21 de março de 2019

ESTOU COM MEDO!! NÃO CONSIGO DORMIR! O QUE FAZEMOS COM NOSSAS EMOÇÕES?

Na última semana recebemos na escola vários comunicados de que as crianças de 3º e 4º anos, principalmente, estavam manifestando muito medo em casa, com dificuldade para dormir e realizar seus afazeres com autonomia. Na conversa com os pais o relato acabava sendo o mesmo: na escola muitas crianças estão contando histórias de terror, falando das lendas urbanas e tentando assustar umas às outras.
  Há uma época da infância que gostamos mesmo de ouvir histórias de terror e o sentimento de medo é mais uma experiência lúdica e de exploração.  Somamos a isso, nessas últimas semanas, a tão falada história da personagem “MOMO”, que gerou medo e ansiedade nas crianças e nas suas famílias.
Aproveitamos o assunto e, no período do Semi das 9h e das 11h, de 3º ao 7º anos, fizemos uma grande Roda de Conversa. O assunto? Nossas emoções e o que escolhemos fazer com elas.
Explicamos que temos cinco emoções básicas: alegria, surpresa, medo, raiva e tristeza. As outras emoções são derivações dessas. As crianças logo perceberam que temos mais emoções básicas de ordem negativa do que positiva. Contamos que historicamente o cérebro humano aprendeu a focar nos perigos, nas coisas negativas e, como consequência, não valorizar o que é bom, positivo.
“Tristeza, medo e raiva crescem na gente como o mato cresce na horta”, disse um aluno de 10 anos. Sim, isso é verdade. Precisamos cuidar bem da nossa mente e do que cresce nela. “Na escola a gente vem pra aumentar nosso conhecimento e escolher se valorizamos a alegria ou as outras emoções”, conclui uma aluna de 9 anos.
Preciso confessar que fiquei emocionada com tudo que ouvi, pois o Colégio Integral aos olhos desses nossos alunos é uma escola de paz, de amor, de amizades, lugar de aprender, crescer… Sim! Trabalhamos para aumentar o conhecimento de todos sobre si, o outro, o grupo e o patrimônio cultural da humanidade. Acreditamos que é o conhecimento que nos liberta dos conceitos e dos sentimentos que nos aprisionam.
Sentir medo, raiva, tristeza, surpresa e alegria é normal e não eliminamos essas emoções de nosso dia a dia, mas podemos escolher quais comandam nossas ações. Se estivermos bem alinhados com nossas emoções e uns com os outros, o medo, a raiva e a tristeza passam a ser balizadores das nossas escolhas e dos nossos processos de ampliação da consciência. Eles se tornam aliados do nosso crescimento e não oponentes.
Firmamos um belo combinado: tá tudo bem sentir medo, raiva e tristeza. Podemos e devemos falar disso, mas todos os dias faremos “ginástica em nosso cérebro”. Aprenderemos a reforçar o que nos alegra e nos aproxima. Estaremos vigilantes nisso, pois como muitos falaram: não adianta querer que o mundo mude, se a gente não muda.
                                                                                        Paula Pedroso